Tels: 31 3354.0198 - 8865.0198
Nossa história
Nossas cervejas
Onde encontrar
Fale conosco
Eventos
Raines na mídia
Cultura cervejeira
Restrito
Página principal
   
   
» Já se perguntaram o que Pão e Cerveja têm em comum?
Leonardo Botto

TUDO!!!

Sim, ambos são alimentos riquíssimos preparados com uma mistura de água, cereais (trigo, cevada, centeio, aveia, milho, sorgo…), ervas, temperos, frutas e especiarias por vezes, fermentada por Saccharomyces cerevisiae (as mágicas leveduras que no nome homenageiam Ceres, Deusa dos Grãos), e o que os distingue é tão somente o estado, um sólido e outro líquido. Ah, e antes que me perguntem sobre o álcool, produto da fermentação, este é perdido durante o cozimento do pão sólido, simples.

Não por acaso, reza a lenda que tanto o pão quanto a cerveja tiveram suas origens na antiguidade, na Mesopotânia, entre os rios Tigres e Eufrates, numa região extremamente fértil e onde facilmente prosperavam os grãos.

Já no antigo Egito, pão e cerveja se confundiam, eram meio de pagamento de salários a camponeses, produzidos por sacerdotisas em oferenda e culto a Deuses, e utilizados como medicamentos do corpo e espírito. Representavam fartura, prosperidade, e faraós mantinham em suas tumbas ânforas repletas de cerveja, a fim de que não lhes faltassem alimento pro espírito.

Símbolos comuns

Símbolos da união fraterna entre comensais, da fertilidade, poder, força, da vida, da alegria, do ideal e acabado produto, da semente que bem plantada, germinada, colhida e fermentada, com a água e demais nutrientes básicos espalhados pela natureza deu origem ao alimento do homem, material e espiritual, simples mas essencial, os pães nossos de cada dia estão presentes todas as culturas e civilizações mundo a fora, sejam em quais formas for.

São muito mais que alimento apenas, mas também história e cultura que merecem atenção, estudo, respeito, releituras e degustações, rs.

Fica a dica: do processo de fabricação de cerveja resta o bagaço dos grãos, com o qual podemos fazer excelentes pães, deliciosos e riquíssimos em fibras. Caso ainda não sejam cervejeiros caseiros, procurem um amigo que seja, ou uma microcervejaria próxima, e peçam um pouco do bagaço resultante da fabricação. Importante que este bagaço seja recolhido logo após a produção cervejeira, e guardado em local limpo e refrigerado até ser utilizado na fabricação do pão. Se não intencionar fazer logo, congele o bagaço.

Pão e Cerveja a todos,

Um brinde,

Botto


.
Rua Tenente Paulo Afonso de Souza, nº 364 – Arvoredo - Contagem/MG